Pages

Monday, 28 April 2008

Você conhece o Soho?


Pessoal, outro dia estava lendo um dos jornais do metro de Londres e vi um texto engracadissimo em uma coluna e queria contar pra vocês. Mas antes, vou abrir alguns parênteses (adoro parênteses).

No metro de Londres, ha vários jornais para passageiros. Pela manha, temos o Metro e ao final do dia o Londonpaper e o Lite. Essa idea é fantástica. Eu já cheguei no meu destino final de 40 minutos achando que tinha sido só cinco pois ficara concentrado nas noticias. É física pura. (Einstein já dizia que tempo é relativo). Obviamente que eles não se aprofundam nas noticias. Mas dão um bom overview delas. O suficiente para você saber o que acontece. Muito bom.

Bem, o Londonpaper tem varias colunas engraçadas e interessantes. Tem a Man About Town, a Girl About Town, a Gay About Town, a City Boy, a Soho’s Stories entre outras. Os colunistas contam historias e estórias engraçadas do dia-a-dia da capital britânica. Sempre com um ponto de vista ou tema condizente com o publico da coluna.

A historia que quase morri de rir outro dia foi na coluna Soho’s Stories. Para quem não sabe o Soho é um dos ícones da boemia londrina e nas décadas de 80-90 se tornou também um ícone da boemia gay. Uma bordejada pelo Soho é sempre muito interessante. No Soho ha teatros, cinemas, bares gays e straight, restaurantes do mundo inteiro, lojas de livros, sex shops, lojas de roupas, cafés, etc. Uma gama infinita de opções para varios gostos e tribos. E todos convivem harmoniosamente lado-a-lado. Uma tarde em um dos cafés do Soho é divertidíssimo.

Enfim, o colunista em questão tinha uma loja no Soho que vendia roupas de designers famosos. Ele contava como diferentes clientes se comportavam ao comprar um par de jeans.

O homem straight entra na loja, olha ao redor muito rápido, aponta duas ou três calcas, fala que quer levar essa e aquela e pergunta se a calca não vai apertar na bunda. Não prova, paga e sai na mesma rapidez que entrou.

O homem gay entra na loja, roda a loja inteira, olha todas as pecas expostas, das 35 grifes que a loja vende, ele reclama que não ha uma em particular, prova todas a calcas e pergunta se sua bunda fica bem nessa e naquela. Quando o vendedor fala ‘How can I help you today?’ ele olha de volta com uma cara de nojo. Compra um broche e vai embora.

A mulher gay entra na loja e vai direto a arara das promoções. Pega algumas pecas e prova. A pergunta é: será que minha bunda entra nessa calca? Resolve levar algumas pecas, bate um papinho com o vendedor, paga e sai da loja com a atitude de que um calca jeans é só uma calca jeans.

A mulher straight não vai à loja pois está muito ocupada organizando uma Hen Party (para quem não sabe, a Hen Party eh a ridícula despedida de solteiro das mulheres inglesas. Elas se fantasiam de algum demônio qualquer e saem pelas ruas de Londres com as amigas para beber e dar vexame. Depois eu escrevo um post soh sobre isso).

Salve o Soho e sua pluralidade.

Abração

Nelson

PS: Será que pode escrever bunda no blog? Fiquei na duvida por alguns minutos mas resolvi colocar a bunda no blog. Afinal que mal pode fazer, ne?

2 comments:

Ana Paula Cardoso said...

Love,love,love! Amo suas postagens..como ri deste texto. Eu quero escrever no Londonpaper!!!!

Fernanda said...

Bunda nao e palavrao e alem do mais o blog e seu, vc escreve o q quiser, ate onde eu saiba nao tem censura.

Nao tem gente q tem blog nazista? outros nao ensinam a fazer bomba pela internet? Que mal q tem uma bundinha aqui outra ali? :-)

Anyway, to louca pra ler seu post sobre hen night e se rolar um stag night tb vou adorar.

Tenho duas hen nights esse ano e ja falei q nao coloco pinto na cabeca nem a pau. Coisinha mais chula. Logo q avisto uma hen night na minha direcao, saio de perto pq acho o ó.