Pages

Saturday, 30 January 2010

Fazendo bicos 2

Nessas minhas idas e vindas em oroportos esse final de ano, tive a oportunidade unica de ouvir uma conversa riquissima entre dois tugas no aviao. Obviamente que meus escutadores de novela automaticamente usaram ate as energias de reserva para captar essa conversa. Amigos, infelizmente o teor da conversa nao eh publicavel nesse seu blog amigo. Tenho que confessar que o vocabulario tuga usado pelos caros colonizadores era, algumas vezes, desconhecido por mim. Mas houve uma parte da conversa que me fez lembrar de um post que escrevi ha alguma tempo. Como nao vou poder escrever aqui o teor de tal conversacao, ponho aqui novamente meu post antigo apesar de nao necessariamente ser sobre os mesmos bicos que os desconhecidos lisboetas falavam.

N


Pessoal, minha amiga AP do Rio pediu para eu contar a estoria dos bicos em Portugal (Portugueses, nao tirem conclusoes antecipadas. Vejam o resto).

Tudo comecou no meu 1º ano em Londres na segunda encarnacao (eh que eu morei duas vezes em Londres). Estava meio melancolico, saudades da mundica dos Bubus, da tia G que adora manga, da serra da Meruoca, enfim..... Meu amigo JF convida-me para passar o natal com ele e a familia em Lisboa. Apesar da liseira interminavel, fui. Afinal de contas seria otimo tirar uns dias de folga em Portugal e passar o natal em ambiente de familia, etc. Foi uma viagem inesquecivel e emocionante do ponto de vista historico. Conheci Sagres, Coimbra e Lisboa (Abrindo um parentese, Portugal eh fantastico. Ir a Portugal eh mergulhar na nossa historia. Vc passa a enteder melhor nossa cultura e habitos. Eu acho aquele povo que fala que nao precisa ir a Portugal quando for a Europa pois nao tem nada, eh um povo que merece viajar em um grupo gigantesco e passar por 50 paises em 7 dias).

Voltando ao assunto, na noite de natal fomos para a casa da irma de JF. A familia dele eh bem tradicional e posh (no bom sentido. Pessoal maravilhoso). Todos sentados a mesa para a ceia (15 pessoas) e o avo dele (pai do pai. Eh que nao tem acento!) usando terno e gravata. Estavamos todos a mesa conversando animadamente e comendo (lembrei-me na hora do natal dos Bubus. Bem silencioso, uma fines monarquica e um menu que muda todo ano. Ah que saudades do pessego.....).

Eu com minha boca grande, para ser simpatico, comeco a usar palavras portuguesas e solto um gajo. Nao soh um, mas 2, 3,....1000. De repente, o avo do JF pergunta se usamos essa palavra no Brasil. Senti que falei m_ _ _ _ . Ele entao fala que aquela palavra nao era apropriada a mesa. Eu morri. Silencio profundo a mesa. Um baita climao. Quase peco um mini-flashback. Alguem quebra o silencio com as ultimas do aquecimento global. Obviamente nao abri a boca daih em diante. Nem para comer. Terminado a ceia (eu faminto), fomos a sala de visitas para cafes e licores. Pessoal, eu adoro Porto. Cai de boca no Porto e esqueci o episodio do gajo.

Jah estava engajado novamente em conversacoes (pegaram o trocadilho? Eu falo porque tem aqueles lesados que nao entendem os trocadilhos). Minha boca abrindo de novo (perigo). Daih acontece o cataclisma que tremeu o chao e fez o teto cair na minha cabeca. Alguem pergunta o que eu fazia na minha 1ª encarnacao em Londres. Veio entao a frase que deixou todos engasgados. Falei em alto e bom tom para todos os convivas ouvirem:

Estudava ingles e fazia bicos!!!!

Pessoal, quando forem a Portugal, deixem essa palavra em casa. Para quem nao sabe, fazer bicos em Portugal eh o ato de pousar a genitalia masculina na boca e fazer movimentos cadenciados com o intuito de proporcionar prazer ao receptor, mediante remuneracao pre-negociada.

Resumo da opera, deixei Portugal com minha reputacao abalada e um rotulo na testa: Garoto de Programas Brasileiro Especializado em Bicos. ;))

Abracao.

Nelson

Thursday, 21 January 2010

Vioes e Oroportos


Oi pessoal,

Ainda não tive tempo de sentar e escrever sobre minhas aventuras no Brasil. Infelizmente muitas não são apropriadas para esse blog, mas algumas são apropriadas e interessantes. As interessantes são relacionadas com vioes e oroportos. Eu vou falar uma coisa. Eu vou aqui assumir que eu odeio oroportos. Honestamente eu acho que há alguma grande disfunção na maneira como voamos. Tínhamos que encontrar uma maneira de tornar a experiência mais suave e prazerosa. Acho ateh que eh castigo pois, a principio, nao temos asas para voar.

Ainda no assunto de oroportos, fui a Genebra ontem a trabalho. Acordei 3.30 da manha para poder pegar meu viao as 6.20. Peguei um táxi ate Victoria station, um trem até o oroporto e um ônibus de um terminal a outro. Só nessa brincadeira morreram 1 hora do meu dia.

Minha volta foi no mesmo dia. Meu vôo era as 9.30 da noite. Toda vez que viajo, eu sempre tenho malas, malinhas e maletas; bolsas, bolsinhas e frasqueiras. Nunca na minha vida consegui viajar leve. Mas quando vou nesses bate-e-volta de mesmo dia eu sempre levo só a minha bagagem de mão. Levei minha mochila com um laptop (que por sinal era um chumbo) e alguns papeis, carregadores e coisitas. Fiz meu check-in online e imprimi meu boarding pass. Cheguei no oroporto fui direto ao portão. Obviamente que passei pela fila do check-in só para matar o povo de inveja. Eu fico louco quando viajo e vejo pessoas levando dentro do viao uma malinha esperta, arrojada, com rodinhas bacanas e pegadores de marfim. Eu fico só babando. Não pela peca de bagagem mas pelo numero e tamanho dela. E quando tem aqueles sem ‘loção’ que levam uma mala enorme pra dentro do avião certos que ira caber no compartimento acima das cabeças. As Chatas de Bordo é que tem que se rebolar pra por as coisas no lugar.

Enfim, cheguei em Genebra e fui direto ao trabalho. Trabalhei o dia inteiro e no final do dia fui de volta ao oroporto pegar meu avião de volta com a sensação do dever comprido. De novo, fui direto ao portão e passei pela fila interminável do check-in para dar aquele sorriso eu-sou-cool-e-tenho-soh-bagabem-de-mao. Como dizem por aí, aqui se faz e aqui se paga. Meu vôo estava atrasado a principio 1 hora que se tornou 1 hora e meia e acabou sendo 2 horas e meia.

Para complicar, o oroporto de Genebra fecha os cafés e restaurantes as 8.30 da noite. Para vocês terem uma idéia, eu tive que implorar a moca do balcão de informação para me dar água pois eu estava morrendo de sede. Eu tive que falar pra ela que se ela não me desse água eu iria desmaiar em 2 minutos. A unica coisa que estava aberta era a loja da Mont Blanc... Muito util, nao? E viva o consumismo! Quem precisa de agua se pode comprar uma Mont Blanc?

Finalmente peguei meu viao de volta, peguei o ônibus de um terminal a outro, o trem para Victoria station e um ônibus pra casa. Cheguei em casa umas 2.30 da manha....

Essa foi a gota d'água. A partir de agora não viajo de viao. Vou para o continente de ônibus ou trem e para o Brasil de navio....

Beijos

Nelson

Wednesday, 13 January 2010

2010

Ola pessoal,

Como vao as coisas? Por aqui tudo bem. Meu ultimo post foi em Setembro ne! Muito tempo. Muita coisa aconteceu de Setembro pra ca. Muito trabalho, meu aniversario, muito trabalho, invernao chegando, viagem a Fortaleza, natal, ano novo, novos amigos, reencontro de grandes amigos, viagem longa, muita neve e muitos planos.

Assim como todos os seres pensantes desse planeta e provavelmente de todos os planetas no universo, tenho muitos planos para 2010. Na verdade tenho planos, planinhos e planoes. Os planoes sao os mais assustadores! Mas sao esses que fazem a gente seguir, nao eh mesmo?

Na lista dos planinhos, estah a assiduidade dos meus posts. Entao aguardem que em breve escreverei algumas perolas. Como estive em Fortaleza muita coisa aconteceu e eu vou dividir com voces muito em breve.

Abracos,

Nelson